Disciplina Discipline CBD5100
Teorias para Convergência de Televisão e Mídia Digital e Metodologias de Entrevista de História de Vida com Tecnologias de Mídia

Área de Concentração: 27154

Concentration area: 27154

Criação: 08/04/2014

Creation: 08/04/2014

Ativação: 08/04/2014

Activation: 08/04/2014

Nr. de Créditos: 4

Credits: 4

Carga Horária:

Workload:

Teórica

(por semana)

Theory

(weekly)

Prática

(por semana)

Practice

(weekly)

Estudos

(por semana)

Study

(weekly)

Duração Duration Total Total
15 6 9 2 semanas 2 weeks 60 horas 60 hours

Docentes Responsáveis:

Professors:

Brasilina Passarelli

Joseph Dean Straubhaar

Objetivos:

- Entender como as pessoas utilizam a televisão tradicional/analógica e as novas mídias juntas; - Identificar as relações existentes entre educação, capital cultural, capital social, capital tecnológico, mobilidade social e comportamento frente às tecnologias ligadas aos indivíduos e através das gerações, assim como as mudanças entre as gerações na educação, no capital cultural e no uso das mídias; - Apontar a domesticação da televisão verificada nos lares, telefones, dispositivos móveis, games, computadores e internet, enfatizando o papel da televisão enquanto mídia, e a adoção ou a domesticação observada nas diferentes gerações tecnológicas (broadcast, cabo, digital e via internet) ligada ao crescimento do uso da internet e de dispositivos móveis.

Justificativa:

A disciplina problematiza a existência de grandes diferenças entre gerações nos usos da televisão e das novas mídias, e que transferências de disposições de mídias ocorrem nas famílias de múltiplas gerações. Tal fenômeno exige o seu exame no que concerne aos usos da tecnologia feita pela nova classe média e como ela está mudando a forma de usar/consumir a televisão, as mídias sociais e a internet, assim como estudar os diferentes conteúdos televisivos da atualidade. Percebe-se ainda que, com as novas formas de televisão, que permitem a visualização de mais canais de fora do Brasil, surge uma preocupação que se refere às escolhas que as audiências de varias gerações fazem entre conteúdo local, nacional e transnacional. O conjunto dessas problemáticas nos obrigam a pensar o produto televiso na lógica da convergência midiática frente às novas formas de aprendizado social proporcionados por esses fenômenos.

Conteúdo:

Tema 1. - Estudo de teorias sobre as relações existentes entre educação, capital cultural, capital social, mobilidade social e comportamento frente às tecnologias ligadas aos indivíduos e através das gerações. Tema 2. - Estudo de teorias sobre as mudanças entre as gerações na educação, no capital cultural e no uso das mídias. Tema 3. - Entendendo o aspecto da domesticação da televisão verificada nos lares, telefones, dispositivos móveis, games, computadores e internet. Tema 4. - A televisão enquanto mídia e a sua adoção frente aos diferentes estágios tecnológicos (broadcast, cabo, digital e via internet), e a influência do crescimento do uso da internet e de dispositivos móveis. Tema 5. - Analisando os usos da tecnologia feita pela nova classe média e as mudanças na forma de usar/consumir a televisão, as mídias sociais e a internet, assim como os diferentes conteúdos televisivos da atualidade: desafios e possibilidades. Tema 6. – Como criar perguntas de pesquisa para métodos de entrevista qualitativa, e como criar um questionário para aplicá-las. Tema 7. – Historia de métodos de entrevista qualitativa em geral. Tema 8. – Métodos de entrevista qualitativa: como obter de determinado grupo de pessoas informações relacionadas ao seu uso da televisão e das novas mídias. Tema 9. - Modelos de entrevistas biográficas: coletando dados sobre as histórias de vida no que tange à educação, mobilidade social e uso de tecnologias, em especial a televisão e as mídias sociais. Tema 10. - Estratégias teóricas e metodológicas: dados sobre pessoas ao longo de três gerações das mesmas famílias (jovens, pais e avós) sobre suas histórias de vida em geral e histórias relacionadas às mídias eletrônicas e tecnologias. Como analisá-los e interpretá-los?

Forma de Avaliação:

VIDE OBSERVAÇÃO.

Observação:

AVALIAÇÃO Realização de artigo individual com 10 a 15 páginas, utilizando referencial teórico da disciplina sobre o registro pessoal de cada discente sobre suas experiências com a televisão e as mídias digitais. CRONOGRAMA DAS AULAS (durante 2 semanas, todos os dias, das 14h às 17h) 18 Agosto, Aula 1, Estudo de teorias sobre as relações existentes entre educação, capital cultural, capital social, mobilidade social e comportamento frente às tecnologias ligadas aos indivíduos e através das gerações. 19 Agosto, Aula 2, Estudo de teorias sobre as mudanças entre as gerações na educação, no capital cultural e no uso das mídias. 20 Agosto, Aula 3, Entendendo o aspecto da domesticação da televisão verificada nos lares, telefones, dispositivos móveis, games, computadores e internet. 21 Agosto, Aula 4, A televisão enquanto mídia e a sua adoção frente aos diferentes estágios tecnológicos (broadcast, cabo, digital e via internet), e a influência do crescimento do uso da internet e de dispositivos móveis. 22 Agosto, Aula 5, Analisando os usos da tecnologia feita pela nova classe média e as mudanças na forma de usar/consumir a televisão, as mídias sociais e a internet, assim como os diferentes conteúdos televisivos da atualidade: desafios e possibilidades. 25 Agosto, Aula 6, Como criar perguntas de pesquisa para métodos de entrevista qualitativa, e como criar um questionário para aplicá-las. 26 Agosto, Aula 7, Historia de métodos de entrevista qualitativa em geral. 27 Agosto, Aula 8, Métodos de entrevista qualitativa: como obter de determinado grupo de pessoas informações relacionadas ao seu uso da televisão e das novas mídias. 28 Agosto, Aula 9, Modelos de entrevistas biográficas: coletando dados sobre as histórias de vida no que tange à educação, mobilidade social e uso de tecnologias, em especial a televisão e as mídias sociais. 29 Agosto, Aula 10, Estratégias teóricas e metodológicas: dados sobre pessoas ao longo de três gerações das mesmas famílias (jovens, pais e avós) sobre suas histórias de vida em geral e histórias relacionadas às mídias eletrônicas e tecnologias. Como analisá-los e interpretá-los?

Bibliografia:

ANG, Ien. Watching Dallas, pp. 1-50.

BERTAUX, D. and M. Bertaux (1997). Heritage and its lineage: A Case History of Transmission and Social Mobility over Five Generations. Pathways to social class : a qualitative approach to social mobility. D. Bertaux and P. Thompson. New York Oxford University Press.

BERTAUX, D. Biography and Society: The life history approach in the social sciences. Bervely Hills, CA: Sage. 1981.

_____. Between Generations: Family Models, Myths, and Memories. Transaction Publishers, 2005.

____. The forms of capital. In J. G. Richardson (Ed.), Handbook of theory and research for the sociology of education. New York: Greenwood Press. 1985.

BOURDIEU, P. Distinction: A social critique of the judgement of taste. Cambridge, MA: Harvard
University Press, 1984.

CLIFFORD, On Ethnographic Authority.

CORREA, T. (2012). Bottom-up technology transmission within families : how children influence their parents in the adoption and use of digital media. School of Journalism. Austin, Tex., University of Texas. PhD.

CORREA et al, Brokering new technologies: the role of children in their parents’ usage of the internet. New Media & Society, Sage. 2012.
FOLEY, D. E. Critical ethnography: the reflexive turn, Qualitative Studies in Education, 2002.

GONZALEZ, Jorge. Entre cultura(s) y cibercultur@(s): incursões e outras rotas não lineares. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2012.
JACKS, N. A. . Estudios sobre la recepción televisiva y la identidad cultural. Comunicar (Huelva), v. 30, p. 61-65, 2008.

JENKINS, Henry. Convergence culture: where old and new media collide. New York University Press, 2006.
Lindlof, Thomas and Bryan Taylor. Qualitative Communication Research Methods, 3rd Edition. Sage. ISBN 978-1-4129-7473-8
Murphy & Kraidy, Global Media Studies: Ethnographic Perspectives. 2003, Routledge.
Morley, David. Interpreting television: the Nationwide audience.
Janice A. Radway Women Read the Romance: The Interaction of Text and Context.
PASSARELLI, B.; ANGELUCI, A. C. B. Interactive Generation Brazil Research: Children and Teenagers using Computers, TV, Games and Mobile Phones. IGI Global, 2013.
SILVERSTONE, Roger, Hirsch, Eric (Eds.). Consuming Technologies: Media and information in domestic spaces. London/New York: Routledge, 1992.
STRAUBHAAR, J.; SPENCE, J.; TUFEKCI, Z.; LENTZ, R. G. Inequiy in the Technopolis: race, class, gender, and the digital divide in Austin. University of Texas Press, 2006. Spradley, James. The Ethnographic Interview. Harcourt Brace, 1979. ISBN 0-03-044496-9.
Weiss, Robert S. Learning From Strangers: The Art and Method of Qualitative Interview Studies (Paperback),The Free Press, ISBN 0 684 82312 8